fbpx

ACES Lezíria tem tudo a postos para iniciar nova fase da vacinação

Em Saúde

Numa altura em que arranca uma nova fase da vacinação contra a covid-19, Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) de todo o país “afinam processos” e articulam com os municípios a escolha de espaços para a administração das vacinas.

A vacinação de idosos com 80 ou mais anos e de pessoas com mais de 50 anos com doenças associadas arrancou hoje em Lisboa, prosseguindo na quinta-feira em mais sete locais da região Norte.

Segundo informações fornecidas à agência Lusa pelo Ministério da Saúde, nas restantes administrações regionais de saúde do país esta fase da vacinação irá iniciar-se na próxima semana.

A Lusa contactou presidentes de ACES de diferentes regiões do país que explicaram o trabalho que está a ser desenvolvido no território que abrangem e a articulação com os municípios, sendo que, em alguns casos, ainda aguardam orientações das respetivas Administrações Regionais de Saúde (ARS).

No ACES Lezíria, que abrange nove concelhos do distrito de Santarém, o presidente daquela entidade, Carlos Ferreira, adiantou que “a logística já está toda preparada” e que os pontos de vacinação municipais já estão identificados, faltando apenas uma data para o início do processo.

O responsável adiantou que, no concelho de Santarém, será criado um centro de vacinação municipal na Casa do Campino, dispondo o espaço de uma zona de recobro, de espera e de atendimento, estimando-se que se possa vacinar diariamente 300 pessoas.

Para esta fase, neste ACES estão identificadas cerca de 12.300 pessoas com mais de 50 anos com doenças associadas e cerca de 50 mil com mais de 80 anos, sendo que destas cerca de sete mil já foram vacinadas em lares.

Tudo está programado para o dia que nos disserem que já saíram as convocatórias e que foram para os doentes e tivermos as vacinas nas nossas mãos”, sublinhou.

O ACES Lezíria engloba os concelhos de Almeirim, Alpiarça, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém.

Mais a norte, no ACES do Dão Lafões, que serve 14 municípios do distrito de Viseu, o presidente Cabrita Grade explicou que se encontra em desenvolvimento naquele território uma experiência piloto, na Unidade de Saúde Familiar Lusitana, em Viseu, com vista a “afinar processos”.

“Serve para ver quais são as inconformidades, nomeadamente no processo de convocatória de utentes, uma vez que o envio de mensagens pode ser insuficiente em algumas zonas rurais e tudo isso deverá ser bem afinado”, sublinhou.

Cabrita Grade adiantou que a fase piloto irá arrancar durante a próxima semana e uns dias depois o processo geral, estimando que possam ser vacinados cerca de 24 mil utentes.

O ACES Dão Lafões integra os municípios de Vila Nova de Paiva, Sátão, Aguiar da Beira, Carregal do Sal, Castro Daire, Mangualde, Nelas, Oliveira de Frades, Penalva do Castelo, Santa Comba Dão, São Pedro do Sul, Tondela, Viseu e Vouzela.

A Sul, no ACES do Alentejo Central, que integra 14 municípios do distrito de Évora, a coordenadora deste agrupamento de centros de Saúde, Maria de Céu Canhão, ressalvou que o processo está ainda numa fase mais precoce.

“Estamos ainda a aguardar orientações da ARS (Alentejo) como proceder, por exemplo, com os mais de 80 anos. Estamos a aguardar as conclusões de um projeto piloto que se iniciou em Elvas (distrito de Portalegre) e em Grândola (Setúbal) para ver como será feito o contacto com os utentes e a sua convocatória”, explicou.

O ACES do Alentejo Central serve os municípios de Alandroal, Arraiolos, Borba, Estremoz, Évora, Montemor-o-Novo, Mora, Mourão, Portel, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Vendas Novas, Viana do Alentejo e Vila Viçosa.

Na sequência da atualização do plano nacional foram integrados para vacinação contra a covid-19 todos os idosos com 80 ou mais anos, independentemente de terem qualquer comorbilidade ou doença.

Além desses, serão vacinadas as cerca de 400 mil pessoas com 50 ou mais anos e que tenham, pelo menos, uma das seguintes patologias: insuficiência cardíaca, doença coronária, insuficiência renal ou doença respiratória crónica sob suporte ventilatório e/ou oxigenoterapia de longa duração.

A convocatória de idosos com 80 anos ou mais e de pessoas com doenças de risco entre os 50 e 79 anos será preferencialmente feita por mensagem SMS, sempre que haja informação do número de telemóvel do utente no sistema.

O processo foi testado num projeto-piloto que abrangeu várias regiões do país, tendo começado pela região de Lisboa e sido estendido às regiões Norte e Centro e, desde segunda-feira, também ao Algarve.

Portugal já recebeu mais de 400 mil vacinas, 387.270 da BioNTech/Pfizer e 19.200 da Moderna.

Para este mês estão previstas mais duas entregas de vacinas da Moderna, três da Pfizer e duas na vacina da AstraZeneca, recentemente aprovada pela Agência Europeia do Medicamento. As entregas da AstraZeneca previstas para 09 e 19 de fevereiro totalizam 200 mil vacinas.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.253.813 mortos resultantes de mais de 103,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.257 pessoas dos 740.944 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Saúde

Ir para Início