Jurista da DECO Ribatejo e Oeste – Dicas para não perder as contas às compras de Natal

Em Empresas/Vídeos

A jurista da DECO Ribatejo e Oeste, Raquel Fanha, dá algumas dicas para mantermos o equilíbrio financeiro nas festividades natalícias.

Raquel Fanha, jurista da DECO Ribatejo e Oeste

Quando falamos em Natal uma das primeiras ideias que associamos a esta época é a necessidade de comprar prendas de preparar as comemorações em família.

Por vezes, embebidos pelo espírito natalício, mas, também pelo facto de possuímos um rendimento extra, o subsídio de Natal que aparentemente traz um novo folego ao orçamento familiar, somos levados a fazer estas despesas sem qualquer planeamento.

São muitos os consumidores que na azáfama das compras acabam por perder a perceção ao que efetivamente podem gastar, só percebendo mais tarde, do verdadeiro impacto destes gastos no orçamento familiar. Ano novo sem desequilíbrios.

Para que o Ano Novo não chegue com desequilíbrios na sua vida financeira, o principal passo será realizar um orçamento referente a época festiva. Assim como faz o orçamento mensal onde identificando os rendimentos e despesas, também o deverá fazer no que respeita aos gastos associados a quadra festiva.

O orçamento para o Natal permitirá que planifique, economize e rentabilize as suas despesas. Poderá para tal utilizar uma folha de papel, uma folha de Excel ou até uma aplicação no telemóvel, utilize o que mais se adapta a sua realidade e necessidades.

Defina o quanto vai gastar

Defina de acordo com o rendimento disponível o montante total que pretende gastar nesta época natalícia, posteriormente subdividindo este montante total pelas diferentes despesas (como alimentação, decoração, presentes, deslocações para reuniões familiares, etc.). Com o orçamento elaborado comece a planear como e onde poderá economizar.

Com as prendas

Antes de comprar os presentes deverá elaborar uma lista, onde identifica a quem vai oferecer presentes e o valor a ser despendido com cada um. Não se esqueça compare preços. Não compre por impulso nem a última da hora, pois poderá gastar mais do que definiu inicialmente.

Com a decoração

Relativamente à decoração promova a reciclagem dos objetos de anos anteriores.

Com a alimentação

Já na alimentação, poderá por exemplo, definir previamente a ementa para as refeições festivas de forma a poder pesquisar soluções menos dispendiosas, estabeleça e distribua entre os elementos da família as responsabilidades pelos diferentes itens da ementa das festividades, dividindo assim os custos.

Na hora de pagar…

Na hora de pagar privilegie o pagamento em dinheiro, como forma de gerir melhor o seu orçamento uma vez que, ao utilizar o cartão de débito (multibanco) não raras vezes perdemos a perceção ao montante dispensado as diversas compras, acabando por gastar mais do que pretendido inicialmente.

Pondere se deve recorrer a crédito

Para que os gastos tenham um menor impacto no orçamento evite o recurso a crédito para fazer face as despesas associadas a época. Nomeadamente evite o recurso ao cartão de crédito pois apesar de fácil acesso poderá sair caro a sua utilização, atendendo as taxas de juros cobradas.

Para uma época de festividades equilibrada planifique os gastos e siga à risca o definido no orçamento de forma a promover uma gestão financeira consciente e adaptada aos seus rendimentos.

Lembre-se: para um Natal sem derrapagens financeiras, é importante ser planeado!

Para obter o apoio da DECO Ribatejo e Oeste ligue: 243 329 950/ 961 734 186

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Empresas

Feedback
Ir para Início