DCIM100MEDIADJI_0061.JPG

Associação de Moradores faz levantamento de “pombais” no centro histórico de Santarém

Em Região

A direção da Associação de Moradores do Centro Histórico de Santarém levou a cabo, no sábado de manhã, um levantamento pedonal e aéreo dos edifícios que usualmente servem de pombais no Centro Histórico desta cidade.
Desde a reativação da Associação de Moradores do Centro Histórico de Santarém a 1 de março de 2019 que a associação tem alertado para o problema das pragas no centro da cidade, nomeadamente a sobrepopulação de pombos. Estando aprovada pelo anterior executivo camarário a declaração dos pombos como praga urbana na área urbana da União de Freguesias da Cidade de Santarém, não se tem verificado uma diminuição significativa no número destes animais nos telhados da nossa cidade. refere a Associação.

A Associação de Moradores do Centro Histórico de Santarém apresentou a todas as forças políticas candidatas às últimas eleições autárquicas de setembro passado um “Caderno de Encargos para o Centro Histórico – 2021/2025” com 25 propostas de medidas concretas

Associação defende medidas articuladas com DG Alimentação e Veterinária

A AMCHS tem proposto que sejam adotadas medidas articuladas com a Direção Geral de Alimentação e Veterinária para diminuir drasticamente a população de pombos, bem como criar mecanismos de articulação e/ou protocolos com os proprietários dos edifícios degradados (ou outras estruturas edificadas) para que aí seja possível a colocação de meios dissuasores dos pombos e outras pragas.

Levantamento de “pombais” com drones no centro histórico

Fruto do diálogo com a empresa atualmente responsável pelo combate a esta praga, a AMCHS disponibilizou-se a realizar um levantamento de quais os edifícios que potencialmente servem de pombais. Para que tal levantamento fosse o mais exaustivo possível, a associação recorreu aos serviços de uma empresa especializada em trabalhos fotográficos aéreos com drones.

Durante duas horas foi possível observar alguns dos elementos da direção da associação a percorrer o centro da cidade tirando fotografias às fachadas dos edifícios degradados e, em simultâneo, de olhos postos no ecrã que transmitia a imagem da câmara do drone para identificar os telhados com aberturas ou destruídos. “Todo este levantamento fotográfico será alvo de tratamento por parte da associação e partilhado com a Câmara Municipal de Santarém”, acreditando a AMCHS que será uma “boa ferramenta de apoio à empresa responsável pelo combate aos pombos”.

Apoio à empresa que combate a praga dos pombos na cidade

A Associação de Moradores do Centro Histórico de Santarém apresentou a todas as forças políticas candidatas às últimas eleições autárquicas de setembro passado um “Caderno de Encargos para o Centro Histórico – 2021/2025” com 25 propostas de medidas concretas, dez delas de implementação no curto prazo. Tendo 23 dessas medidas constado dos programas eleitorais do PSD, PS ou Chega (9 delas coincidiam nos programas destes 3 partidos), e elegendo estas 3 forças políticas vereadores autárquicos para o mandato 2021/2025, a AMCHS quer acreditar que estão reunidas condições para a implementação de muitas delas nos próximos meses. Uma dessas medidas de curto prazo era exatamente a intensificação do combate aos pombos e outras pragas.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Região

Feedback
Ir para Início