Receba as notícias no email

Email Marketing by E-goi

Devotos de Neno defrontaram estrelas do futebol em homenagem ao antigo guarda-redes

Em Desporto

O passado sábado, dia 11 de setembro, assinalou mais um momento histórico para a comunidade dos Devotos de Neno.

Pela primeira vez, o movimento que teve origem em Santarém há mais de 25 anos e que, hoje em dia, congrega elementos provenientes de todo o país, reuniu-se dentro das quatro linhas para homenagear Neno, o carismático antigo guarda-redes subitamente desaparecido no passado mês de junho.

O bem-humorado grupo, que, desde o dia em que, num treino nos anos 90, Neno prendeu o maxilar na rede de uma baliza… e sobreviveu, todos os anos celebra uma peculiar “consoada” intitulada Nenatal no dia de aniversário do seu “messias”, participou no Torneio de Futebol de Veteranos “Neno”, entrando em campo em Trajouce (concelho de Cascais) numa parceria com o Vitória Clube de Santarém.

O emblema azul e branco, que partilha vários elementos em comum com os Devotos de Neno, contava com Neno como um dos padrinhos daquele que é considerado o maior torneio de futsal de formação do País, o Vitória Futsal Cup – Masters, cedendo os seus equipamentos oficiais para este momento marcante.

Devotos ainda assustaram estrelas internacionais

No evento, organizado pela Sideline Events em homenagem ao antigo internacional português, os Devotos tiveram o privilégio de defrontar, em primeiro lugar, a formação dos “Amigos do Neno”, equipa composta por antigas estrelas do futebol nacional e internacional, como Valdo, Dani, Jorge Andrade, Abel Xavier, Nuno Valente, Chainho, Calado, Carlos Xavier, Paulo Costinha, José Soares, Nuno Sampaio, Ramires, Lourenço, Andrade, Tonanha, Miguel Xavier, Nuno Abreu ou Ricardo Esteves.

E, quiçá por vontade “divina” de Neno, o marcador haveria de ser simbolicamente inaugurado logo nos instantes iniciais pelo “pastor” Sérgio Fernandes, que aproveitou uma confusão na área para bater Costinha, antigo guardião do Sporting CP, apontando assim o primeiro golo da história dos Devotos de Neno.

Depois, chegou o empate, por Andrade (que pontificou em emblemas como Benfica ou Tenerife), antes de a equipa de Santarém voltar a adiantar-se surpreendentemente no marcador, numa jogada enleante que deverá ter feito as delícias de Neno, finalizada pelo pé esquerdo do devoto João Bonifácio.

Após ser estabelecida nova igualdade, pelo ex-avançado leonino Lourenço, o intervalo chegaria com o placar a assinalar 2-2.

No segundo tempo, emergiria a superlativa capacidade técnica dos adversários dos “nenovitorianos”, com Calado a apontar o 3-2, numa grande penalidade muito contestada. Até final, o marcador estacionaria nos 6-2, naquela que foi uma estreia de sonho para os Devotos, que experienciaram a honra de sofrer um belo golo do antigo internacional brasileiro Valdo (ex-Benfica e PSG), aproveitando abordagem “às aranhas” do guardião Nuno Reis, celebrizado no seio deste movimento como “Sósia de Neno”. 

Na segunda partida do dia, diante dos veteranos do Azurém (Guimarães), os Devotos, já com míngua de frescura e abundância de “sangue de Neno”, não evitariam novo desaire, desta feita por 0-3.

No final de um dia memorável, fica a homenagem a uma personalidade marcante da esfera desportiva e social do nosso país, cuja inconfundível e contagiante gargalhada nunca deixa de ecoar junto dos que com ele privaram.

Para os registos, fica a equipa apresentada pelos Devotos de Neno/Vitória Clube de Santarém nesta prova de estreia, sob orientação dos técnicos Tiago “Camerlengo” Esquetim, Pedro Martins Silva e Pedro Domingos: Nuno Reis “Sósia de Neno”; João Farinha, Alex Feliciano, Paulo Capeiros e Zi; João Castro, Pedro Caetano, Ricardo Ramos e Sérgio Fernandes; Renato Bento e Nuno Pita Soares. Jogaram ainda: Pedro Silva, Gil Silva, Marco Pinto, João Bonifácio, João Rocha, Fábio Ba, João Pimenta e o famoso humorista Diogo Batáguas, também ele um assumido e fervoroso devoto.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Desporto

Ir para Início