O desaire de Francisco Ramos

Em Opinião

Subiu ao píncaro do falatório parido pela pandemia, estatelou-se ao comprido devido ao veneno da pandemia. É a roda da fortuna a desandar em virtude de o boy socialista não organizar a sua casa profissional por não ser policia assim respondeu ao ser confrontado com várias irregularidades na administração de vacinas.

O Sr. Ramos nas suas aparições em público ostentava cariz de sátrapa do reino socialista semeando escolhos e críticas dado o seu tique autoritário na resposta à falta de planeamento e visão ante o que iria acontecer no futuro à exígua produção de vacinas em face da procura.

A pandemia está a retratar de forma impiedosa a gestão governamental dessa mesma peste, as danças e contradanças contraditórias no tocante à torrente de infectados e centenas e centenas de mortes colocaram Portugal em miserável último lugar no mundo. No Mundo. Mais palavras para quê!

Só para sublinhar o esforço de Ana Catarina Mendes, Manuel Pizarro e demais cortesãos socialistas para apagarem a nódoa que foi Francisco Ramos.

Armando Fernandes

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Recentes de Opinião

Feedback
Ir para Início